sexta-feira, 13 de março de 2009

Sociedade Controlada




Da barriga da miséria
Ao hospital açougue
numa gritaria de fome
nasce mais um controlado



Da família robôtica
vai pra escola de obediências
logo após pedir esmolas pesadas
ganha apenas misérias de vida

salário mínimo ganho minúsculo
custo de escravo apenas alguns centavos

Se gritar vêm um soldado te calar

ao seu lado a censura vai estar

Sociedade de controle
vigia as ruas
vigia teus passos
Vigia tuas ações


De forma que só o infiltrado
insurgente insubmisso
quebraria em estilhaços
super sistemas de segurança
de crianças mimadas


Sociedade controlada
Tv nunca quebrada
Livros não lidos
analfabetismo alastrado e criado
para nada ser questionado


Ações feitas no seio do medo
por meio de meia dúzia
de gatos pingados odiados


Sociedade de controle
guiando a tristeza
para dentro dos corações
num ataque cardíaco lucrativo
de choque elétrico de ordem e morte





MonoTelha

Um comentário:

  1. resistir e perseverar...
    cara, tá muito bonito o blog! beijo!

    ResponderExcluir